Grupo é condenado a 26 anos de reclusão pela morte de um homem

Em júri popular, nesta terça-feira (18), quatro réus, Anderson Luís Garcia, Jonatas Madruga da Silva, Leandro Rodrigues da Silva e Misrael Cardoso de Souza, foram considerados culpados pelo Conselho de Sentença. Os homens foram condenados, juntos, a 26 anos de reclusão pela morte de um homem, em 2012. Outros dois envolvidos no caso não foram a júri nesta oportunidade. Um havia sido impronunciado, ou seja, considerado inocente em determinada fase do processo; e o outro tem mandado de prisão expedido, não foi encontrado e terá julgamento marcado pelo juízo para outra ocasião. A sessão na comarca de Lages durou cerca de 12 horas e foi presidida pelo juiz Geraldo Corrêa Bastos.

Um dos acusados recebeu como pena 12 anos de reclusão em regime fechado pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe e com emprego de meio cruel. Semiaberto foi o regime imposto a outro réu para cumprimento da sentença de seis anos de reclusão por homicídio. Os outros dois em regime inicial aberto para o cumprimento da pena de quatro anos cada. Um por homicídio simples e participação de menor importância, e o outro pelo crime de lesão corporal seguida de morte.

No processo, consta que eles teriam agredido um homem, de 42 anos, com socos e pontapés, a maioria na região da cabeça, o que foi a causa efetiva da morte. O caso ocorreu no bairro Tributo, em Lages. Antes disso, haviam iniciado uma discussão num bar, na localidade de Salto Caveiras, interior do município.  O juiz concedeu o direito de recorrerem da decisão em liberdade, uma vez que responderam soltos a ação penal. (Processo número 0019418-41.2012.8.240039)

Núcleo de Comunicação Institucional do TJSC – comarca de Lages /Fotos Marvadeza/Noticianoato

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário