Radialista assassinado – Três suspeitos do crime são presos

Caso é tratado como latrocínio. Paulo Ricardo Ferreira foi encontrado morto com sinais de violência próximo de um carro incendiado.

A Polícia Civil informou que foram presos nesta quarta-feira (3) três suspeitos de envolvimento na morte do radialista Paulo Ricardo Ferreira, de 35 anos. O caso é tratado como latrocínio, ou roubo seguido de óbito. Além das prisões, a polícia cumpriu oito mandados de busca e apreensão nos últimos dias.

Paulo foi encontrado morto com sinais de violência próximo a um carro incendiado em Canoinhas, no Norte catarinense, na tarde de 24 de julho. A vítima era conhecida na cidade como “Paulinho da Rádio UNC”, já que trabalhava na Universidade do Contestado.

De acordo com a investigação, na noite de 23 de julho, o radialista encontrou dois dos criminosos no Centro de Canoinhas e eles entraram no carro de Paulo em direção ao Parque de Exposições, onde o veículo foi, posteriormente, encontrado incendiado.

“Não é possível determinar com precisão se a vítima foi ali mediante ameaça a entrar no carro, dirigir e levá-los até o Parque de Exposições, local em que o crime foi cometido, ou se eles convenceram a vítima a dar carona para eles até lá”, afirmou o delegado Darci Nadal, responsável pelo caso.

A investigação apontou que os dois suspeitos procuravam, no Centro da cidade, uma vítima para cometer um roubo.

“A princípio, os dois indivíduos indivíduos agiram em coautoria. P papel de cada um no local do crime é difícil determinar, quem deu a pedrada, por exemplo, quem chutou. É difícil determinar porque não há testemunha presencial e não há câmera de segurança no local. Na verdade até há, mas não há iluminação, então as câmeras de segurança do local não foram eficientes em captar imagens”, explicou o delegado.

Sem imagens ou testemunhas, a polícia espera que os depoimentos dos suspeitos ajudem a determinar a conduta de cada um. Os criminosos roubaram celular, dinheiro e cartões de crédito da vítima.

Durante o inquérito, a polícia encontrou o celular do radialista na casa de um terceiro homem. Dessa forma, na segunda (1º), os policiais pediram a prisão preventiva dos três suspeitos. Eles têm 20, 21 e 32 anos e foram encontrados nesta quarta.

Os dois homens que estavam com a vítima no dia da morte foram presos suspeitos do assassinato. A polícia também achou e apreendeu as roupas usadas por eles no dia do crime. O terceiro homem foi preso por receptação.

As prisões foram feitas em trabalho conjunto da Polícia Civil com a PM. O inquérito deve ser finalizado nos próximos dias e, em seguida, será enviado ao Ministério Público de Santa Catarina.

Morte

No dia em que foi encontrada a vítima, o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 14h40, no Parque de Exposições. No local, os socorristas encontraram o veículo já incendiado, batido e dentro de uma vala. A vítima estava a cerca de 8 metros do carro e não apresentava queimaduras.

Segundo os bombeiros, o radialista tinha ferimentos no corpo e cabeça. Uma pedra com sangue foi encontrada na mesma em que o veículo estava. A Polícia Militar e a Polícia Civil foram acionadas.

A investigação apontou que a vítima morreu por volta das 4h20.

Quem era Paulinho da Rádio UNC?

No próprio perfil, Paulo Ricardo se descrevia como “radialista, colunista, ensaísta, filho querido e um partidão”. Na cidade, era conhecido como “Paulinho da Rádio UNC” e, por colegas de trabalho, como uma pessoa carismática, inteligente e alegre.

“Gostaria de entender os motivos, um cara tão gente boa, com tanto futuro, tanto pra brilhar, tanto pra compartilhar”, publicou uma amiga nas redes sociais.

A instituição em que o comunicador trabalhava também emitiu uma nota lamentando a morte. “Estamos em estado de choque”, diz a legenda.

Fonte:G1

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!