Condenado falso advogado que cobrou para atuar em processo já arquivado em Lages

Luís Alfredo Reich, foi condenado por estelionato pela 1ªVara Criminal da comarca de Lages por se apresentar, de forma fraudulenta, como advogado. O juiz Sérgio Luiz Junkes, titular da unidade, fixou a pena em um ano e quatro meses de reclusão, em regime fechado. O homem cobrou R$ 500 pelos serviços advocatícios que prestaria à vítima em uma ação trabalhista.

O cidadão, conforme a denúncia, se apresentou como advogado para “pegar a causa” e dar andamento em processo que demorava para ser julgado e era patrocinado, na época, por um advogado dativo. Ao fechar o negócio, a vítima foi informada pelo acusado que o processo estava “caminhando” a passos lentos. Desconfiado da situação, o homem que caiu no golpe dirigiu-se ao Fórum e soube que o processo estava arquivado.

Ao comentar sobre o fato, a vítima descobriu que um conhecido também tinha pago pelos serviços ao estelionatário e, depois disso, soube também que sequer era advogado. O réu poderá recorrer em liberdade, pois respondeu ao processo solto. (Autos nº 0009241- 81.2013.8.24.0039).

NCI/TJSC – Serra e Meio-Oeste

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!