Alterações nos olhos podem apontar para doenças sistêmicas no organismo

Diabetes, hipertensão e até aneurisma cerebral podem se manifestar por meio de alterações na visão.

Os olhos nos conectam com o mundo exterior, mas eles também são bons indicadores de que pode haver algo errado com o nosso organismo. Por isso, é importante estar atento aos sinais. Condições como doenças no fígado, diabetes e colesterol alterados podem se manifestar com a mudança da cor dos olhos ou com a diminuição na nitidez da visão, por exemplo.
O oftalmologista e presidente da Sociedade Catarinense de Oftalmologia, Ayrton Ramos, relata quais são os principais problemas diagnosticados por meio do exame oftalmológico e como proceder ao perceber os sinais de alerta. “Além de possíveis problemas da visão, os olhos podem apontar a existência de doenças sistêmicas – aquelas que afetam todo o corpo humano, ao invés de apenas um órgão ou região. Por isso, é tão importante realizar consultas periódicas com um médico oftalmologista”, ressalta.

Ramos aponta as cinco doenças geralmente percebidas durante um exame de visão:

1 – Diabetes: Quando a taxa de glicemia está elevada, pode haver alteração de até 3 graus no déficit visual, causando embaçamento da visão. Com o tempo, a pessoa com diabetes pode ficar com o cristalino opaco, tendo maior risco à catarata e ao rompimento dos vasos na retina e de danos a esse tecido no fundo do olho.
2 – Hipertensão: Um dos sintomas da pressão alta são os olhos vermelhos, acompanhado de perda de visão, dor de cabeça intensa ou sensibilidade exagerada à luz. Ela também induz alterações nos vasos que irrigam o olho, sobretudo na retina.
3 – Alergias e problemas respiratórios: Pessoas com asma, rinite, dermatite e outras condições de fundo alérgico podem ter afetada a saúde ocular. Quando não tratada, a alergia ocular pode evoluir para quadros mais graves como o ceratocone, doença que afeta a córnea.
4 – Aneurisma cerebral: Ocorre quando uma artéria no cérebro enfraquece, causando dilatação, risco de ruptura e hemorragia na região. O aneurisma pode ser identificado durante o exame oftalmológico de rotina. O oftalmologista também irá avaliar se as pálpebras estão caídas, se existe aumento de pressão no olho, hemorragia na retina e inchaço do nervo óptico.
5 – Esclerose múltipla: O sintoma mais comum é a visão borrada. Esta é uma doença autoimune em que ocorre uma inflamação do sistema nervoso central, e que pode alcançar o nervo óptico.
“Existem outras doenças que também podem ser detectadas durante um exame oftalmológico, por isso, é muito importante que os olhos sejam reconhecidos com uma estrutura integrada ao organismo e ao identificar qualquer sinal ou alteração na visão seja procurado um médico especialista”, reforça o oftalmologista.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!