morauto_export Moto-Center-Bike_aprovado lages_jasc_blog_700x100px
camaralages_export
Participe pelo nosso WhatsApp

(49) 9 9119-9209

Hora local

Seminrio-Outubro-Rosa-2017-4A deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) disse que a maior dificuldade para a implantação da “Lei dos 60 Dias” para tratamento do câncer são o subfinanciamento e falta de profissionais especializados na área de oncologia. “Depois de mais quatro anos que a lei entrou em vigor, podemos dizer que já se percebe algum avanço, mas ainda estamos longe do cumprimento integral da lei, que é garantir tratamento ao paciente num prazo máximo de 60 dias”, disse a parlamentar.O seminário sobre o câncer foi realizado na quarta-feira (04), pela Câmara dos Deputados para discutir com especialistas da área, representantes dos governos federal, estadual e municipal; do TCU (Tribunal de Contas da União) e entidades da sociedade civil os problemas sobre a implementação da legislação (Lei 12.732/2012).Depois de quatro anos da vigência da lei, Carmen Zanotto apontou outro problema: a dificuldade para se preencher os chamados vazios assistenciais em várias regiões do país que ainda não têm serviços de quimioterapia e cirurgias oncológicas.Embora o Ministério da Saúde tenha a estatística de que as filas à espera de tratamento começaram a diminuir, com o atendimento de 60% dos pacientes no prazo determinado pela lei, Carmen Zanotto informou “que os dados não batem com as pesquisas com as informações colhidas em seminários e eventos organizados pela sociedade civil”.“Ainda há grande dificuldade para os pacientes conseguirem o primeiro tratamento” reforçou a deputada.
O seminário foi promovido pelas Comissões de Seguridade Social e Família e de Legislação Participativa e faz parte da Campanha Outubro Rosa, de conscientização contra o câncer de mama.

Méritos da Lei

Todos os participantes do evento destacaram a “Lei dos 60 Dias” como uma medida positiva para combater o avanço da doença. Para eles, o principal mérito da legislação é a redução dos “gargalos” na espera por quimioterapia e cirurgia”.
 
Homenagem

Um dos pontos altos do seminário foi a homenagem que a Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer prestou ao deputado e cantor Sérgio Reis (PRB-SP) por seus serviços prestados à causa. Há 25 anos, Reis faz shows beneficentes para ajudar o Hospital do Câncer de Barretos (SP) e destina seu salário de deputado a orfanato e casas de idosos.
“Estou devolvendo um pouco de tudo que o povo brasileiro me deu nestes meus 58 anos de carreira”, disse, emocionado.Ao receber o título de Embaixador da Frente Parlamentar de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, o cantor e compositor disse que a honraria lhe dará mais disposição para continuar lutando pela causa, “principalmente para os mais pobres que não têm condições de receber um tratamento de qualidade”.