morauto_export fhortec_export vivaserrajatir
camaralages_export
Participe pelo nosso WhatsApp

(49) 9 9119-9209

Hora local

MG1295A deputada federal Carmen Zanotto (PPS) juntamente com a bancada do PPS na Câmara e no Senado Federal decidiram votar pela autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o presidente da República, Michel Temer, por crime de corrupção passiva. A decisão reforça o que já vinha sendo defendido dentro da bancada e na mídia por alguns deputados, dentre eles a deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), que antecipadamente já havia declarado posicionamento favorável à abertura do processo. Mesmo que a decisão tenha sido tomada pela ampla maioria, ficou decidido que o partido respeitará aqueles que manifestarem eventualmente o voto divergente.  Para Carmen Zanotto, que é vice-líder do PPS na Câmara, a decisão reafirma a bandeira da legenda de sempre votar a favor de abertura de investigações, “em qualquer nível de poder”. “Somos pelo acolhimento da denúncia porque avaliamos que tudo tem de ser amplamente investigado. Os indícios são graves, mas guardada a presunção de inocência, esperamos  que o presidente Michel Temer possa se defender da denúncia  no Supremo Tribunal Federal. Dessa forma, estamos seguindo a tradição do partido de defender a investigação, independentemente do espaço de poder”, reafirmou a parlamentar.

A deputada federal Carmen Zanotto (PPS) juntamente com a bancada do PPS na Câmara e no Senado Federal decidiram votar pela autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o presidente da República, Michel Temer, por crime de corrupção passiva.  
 
A decisão reforça o que já vinha sendo defendido dentro da bancada e na mídia por alguns deputados, dentre eles a deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), que antecipadamente já havia declarado posicionamento favorável à abertura do processo. 
 
Mesmo que a decisão tenha sido tomada pela ampla maioria, ficou decidido que o partido respeitará aqueles que manifestarem eventualmente o voto divergente.  
 
Para Carmen Zanotto, que é vice-líder do PPS na Câmara, a decisão reafirma a bandeira da legenda de sempre votar a favor de abertura de investigações, “em qualquer nível de poder”. 
 
“Somos pelo acolhimento da denúncia porque avaliamos que tudo tem de ser amplamente investigado. Os indícios são graves, mas guardada a presunção de inocência, esperamos  que o presidente Michel Temer possa se defender da denúncia  no Supremo Tribunal Federal. Dessa forma, estamos seguindo a tradição do partido de defender a investigação, independentemente do espaço de poder”, reafirmou a parlamentar.