morauto_export Moto-Center-Bike_aprovado lages_jasc_blog_700x100px
camaralages_export
Participe pelo nosso WhatsApp

(49) 9 9119-9209

Hora local

A proposta do Encontro é renovar sempre a didática do ensino no interior controlando o êxodo dos alunos para a cidade

2-Encontro-Permanente-da-Educaco-no-Campo-2Ao participar da abertura do 2º Encontro Permanente da Educação no Campo, na primeira hora da manhã desta sexta-feira (11), no auditório da Secretaria da Educação, o prefeito Antonio Ceron projetou que é preciso fazer com que o ensino no interior chegue aos alunos e professores com qualidade e intensidade. Ele entende que o desafio é grande. As Escolas Municipais de Educação Fundamental (EMEF) dependem também da manutenção das estradas. Por isso, esteve presente no ato de abertura do evento, o secretário de Agricultura e Pesca, Osvaldo Unicini. O prefeito sugeriu para que os professores presentes ajudem a manter e estimular a manutenção dos alunos nestas escolas. “Por isso peço que não olhemos estas crianças pela quantidade em sala de aula, mas pela oportunidade e a qualidade do ensino oferecido a elas”, ressaltou.

2-Encontro-Permanente-da-Educaco-no-Campo-3

Para o Encontro, a participação da consultora educacional da editora FTD – Educação, Ana Lúcia Langner, deu ênfase inicialmente a uma dinâmica atual, instruindo os professores a relatarem os problemas no caminho que eles e os alunos percorrem até a chegada na escola. Assim, durante todo o dia, o trabalho irá se desenvolver a partir do conteúdo do livro Girassol, que apresenta uma didática nova para trabalhar o ensino no campo. Os professores terão oportunidade de entender como deverão utilizar o material e as melhores práticas, se beneficiando, inclusive, das próprias experiências, a partir das dificuldades vividas em aula, culminando com o conhecimento da didática do livro, a ser compartilhada posteriormente em aula com os alunos.

O interior de Lages, apesar de ter a maior extensão territorial de Santa Catarina, tem uma população bastante pequena. Nas escolas rurais, são exatos 276 alunos e 47 professores.  A preocupação para manter as crianças e as famílias residindo nas localidades, e evitar o êxodo para a cidade, passa pelo preparo dos professores, e também pelo suporte na conservação das estradas, para que todos possam chegar às escolas em segurança. O Município tem 2.050 quilômetros de estradas para manter somente no interior. “Precisamos ser atuantes e criativos para que o êxodo não aconteça”, disse a coordenadora de Ensino no Campo, Silvana Canônica.

Antes de encerrar a fala, o prefeito Antonio Ceron reforçou a necessidade de que se aplique no ensino do interior um diferencial não existente na cidade. Também evidenciou a importância de novos estudos, sem influência econômica, visando tratar a escola do interior diferentemente, usando a criatividade. Para ele, o interior precisa ser visto como solução e não como problema. “Vamos todos nos debruçar nos detalhes de novos projetos e transformar em prática, e para isso conto com a ajuda de vocês como professores, visualizando, inclusive, o ano de 2018”, completou Ceron. 

(Fotos: Marcelo Pakinha)