morauto_export Moto-Center-Bike_aprovado 10633A_banner_700x100px-3
camaralages_export
Participe pelo nosso WhatsApp

(49) 9 9119-9209

Hora local

235133891598361650231268343996600nMúsica, dança, teatro e arte levaram centenas de pessoas para o Festival de Música do Senai, no Teatro do Serviço Social do Comércio (Sesc), na noite de sexta-feira (10). O evento está na sexta edição e tem como objetivo a valorização da música brasileira e a inserção da música como forma de aprendizagem. Quem prestigiou as apresentações ainda pode contribuir sendo solidário doando um quilo de alimento. Os donativos serão destinados para a Associação Lageana de Assistência ao Menor (Alam). 

2347684115983610702313261555712730nPara o professor do Senai e organizador do evento, Ozzi Furlan, o festival, que reuniu mais de 50 jovens estudantes, é também uma oportunidade para que descubram suas habilidades artísticas pois, além da música, explora a dança, a pintura e o teatro. “O Festival destaca a importância da música no aprendizado e no desenvolvimento pessoal e emocional dos jovens. A música está intimamente vinculada ao nosso dia a dia. Temos nossa play list preferida e ela diz muito sobre quem somos”, destaca. 
A cada ano, o evento faz homenagem a um músico ou banda. O homenageado desta vez foi Raul Seixas. “Em seis anos, homenageamos Tim Maia e Mutantes, Vinicius de Moraes, Legião Urbana e Cazuza. Estamos resgatando os grandes poetas da música brasileira e mostrando o poder transformador de suas músicas”, afirma Ozzi. 
Ele lembra que por meio da música e das suas letras é possível que as pessoas se conheçam melhor para agir com mais segurança. “Quem já teve um insight com a letra de uma música sabe do que estamos falando. Aquela frase ou aquela palavra que nos indicou o caminho a seguir”. 
O Festival abre espaço para todos os músicos, mas a maioria das apresentações foi executada por alunos e ex-alunos do Senai. O evento contou com a participação especial de integrantes das bandas lageanas Brasil Hi- Fi e Nona Avenida.

Texto e Fotos: Catarinas

Jasc-injeta-R-12-milhes-na-economia-de-Lages-3A 57ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) injetou até R$ 12 milhões na economia de Lages, superando a expectativa inicial. Para isso, cerca de 10 mil visitantes, entre atletas (4.600), coordenadores, árbitros e organização do maior evento esportivo amador do Estado frequentaram restaurantes, lanchonetes e utilizaram toda rede de serviços do município (postos de combustíveis, bancos) durante 10 dias garantindo um resultado positivo econômico para a cidade.De acordo com o prefeito Antonio Ceron, a movimentação econômica é um dos legados proporcionados pelo maior evento esportivo amador. "Calculamos de R$ 10 a R$ 12 milhões, que são mais ou menos os valores que ficam no comércio da nossa cidade nesses 10 dias. É uma estimativa, baseado até no retorno que houve em Joaçaba, em 2015, então pode até superar esse valor", relatou Ceron, que aceitou o desafio de realizar o evento com apenas oito meses para preparação.Os números estimados superam a expectativa inicial de R$ 7 milhões, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que realizou um trabalho de preparação junto aos comerciantes para recepcionar da melhor forma os visitantes. "Desde que soubemos que Lages seria sede, sinalizamos nossa parceria. Muito mais do que sermos parceiros, nos envolvemos também na divulgação das peças publicitárias, dos releases, inclusive incentivando os nossos lojistas a fixarem cartazes nas suas lojas", salienta Arnaldo Sousa, vice-presidente de marketing da CDL de Lages.Proprietário de uma pizzaria nas proximidades do Ginásio Jones Minosso, Sudeslaino Alves dos Santos, o Ceará, é um dos comerciantes satisfeitos com o Jasc. Ele credita um incremento de 20% no movimento diário do estabelecimento, ou 35% se computado o serviço "delivery". "O pessoal tem vindo e retornado. Só ontem foram 50 pedidos de entrega a mais do que o normal. A nossa cidade tem que ter um evento assim todo o ano", afirma Ceará.O Lages Garden Shopping, maior empreendimento comercial, sentiu o reflexo positivo da presença dos visitantes, antes mesmo do início da competição, com a exposição do troféu dos 57º Jogos Abertos de Santa Catarina. Após o começo da competição, era comum encontrar equipes inteiras na praça de alimentação ou mesmo circulando pelas lojas.Em alguns dias da semana, o movimento dobrou em relação ao mesmo período do ano passado. "O Jasc segurou o fluxo do final de semana, já que tivemos feriado, e compensou uma semana que seria de menor movimentação. No domingo, quase oito mil pessoas circularam por aqui", explica o superintendente do Lages Garden Shopping, Daiçon Maciel da Silva Júnior.O técnico de taekwondo da equipe de Maravilha, Edinho Da Rosa, 30 anos, e os atletas Leonardo Faria, 18, e Emanuel Cazumi, 17, aproveitaram uma folga após o segundo dia de lutas para visitar o Lages Garden Shopping. "Viemos conhecer e comprar algumas coisinhas. Eles se divertiram com os brinquedos", conta Edinho.Os Jasc são uma promoção do Governo de Santa Catarina, por intermédio da Fesporte em parceria com a prefeitura e Agência de Desenvolvimento Regional de Lages.

Texto: Cristiano Rigo Dalcin / Fotos Nilton Wolff

Todas as noites em que o time de futsal feminino de Lages joga pelos Jogos Abertos é assim: Jones Minosso lotado, galera dando show com olla, muitos gols, e fila no fim da partida para fotos e autógrafos com a melhor jogadora do mundo, a Amandinha.

A-rotina-das-Leoas-encanta-os-Jogos-Abertos-5A noite de quinta-feira, 9, no Ginásio Jones Minosso mostrou a classificação de Lages para as semifinais do futsal feminino. As Leoas da Serra Futsal, que representam a cidade nesses JASC, aplicaram seis gols contra um de Xaxim.A partida começou com as lageanas pressionando o gol da cidade do Oeste, mas a goleira Fossatti, de Xaxim, trabalhava bem. Somente aos nove minutos que o placar foi aberto. Fernanda empurrou para as redes e o 1 a 0 manteve-se assim até o fim do primeiro tempo.O intervalo foi de homagens, a Fesporte agraciou o prefeito Antonio Ceron e o presidente da Comissão Central Organizadora (CCO), Juliano Polese, com placas destacando o trabalho desenvolvido pelo município na organização dos 57º Jasc. Vadinho disse que é uma forma de agradecer ao povo lageano.Reiniciada a partida, logo aos 30 segundos, Amandinha marcou o segundo gol da partida, e a partir daí, Lages começou a mostrar por qual motivo é o time que enche ginásios e cria uma legião de fãs em todo o Estado. Diana, Amandinha novamente, Gy, Gisa e Rubia completaram os gols lageanos, ao final, Xaxim anotou o gol de honra.Depois da partida, uma centena de torcedores invadiram a quadra do Minosso para conseguir uma foto e um autógrafo com Amandinha. A jogadora parece mostrar que também marca seus gols com os fãs.Lages enfrenta nesta sexta-feira, 10, às 20h, no Jones Minosso, a equipe de Chapecó, mesmo time que foi campeão do Estado aqui mesmo em Lages há alguns meses. A partida é válida pela semifinal da modalidade. A outra partida será às 19h, no mesmo local, entre Blumenau e Itajaí.

Texto: Fabrício Furtado / Foto: Nilton Wolff

Lages-goleia-Chapeco-e-enfrenta-Itaja-na-final-do-futsal-1Diante de um Ginásio Jones Minosso lotado, Lages garantiu vaga na final do futsal feminino da 57º edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) na noite desta sexta-feira, 10. A equipe anfitriã bateu Chapecó por 5 a 1, e agora enfrenta Itajaí, que superou Blumenau, por 3 a 0, no jogo preliminar.

Lages-goleia-Chapeco-e-enfrenta-Itaja-na-final-do-futsal-5 A decisão da medalha de ouro acontece às 18h30min, com entrada gratuita.A semifinal envolvendo Lages e Chapecó era uma final antecipada, cheia de rivalidade. E o jogo não decepcionou o torcedor. A equipe lageana tomou a iniciativa das ações apesar da forte marcação da equipe do Oeste. O placar foi aberto após cinco minutos de partida, quando Gi Dunguinha recebeu do lado direito do ataque para chutar desviado e vencer a goleira Laura.  O gol desestabilizou Chapecó e Lages aproveitou o momento, em grande jogada de Amanda, que Gi Dunguinha completou para marcar um golaço. Com a vantagem de 2 a 0 no placar, Lages passou a esperar Chapecó na defesa para explorar os contra-ataques. A estratégia deu certo e no final do primeiro tempo, Gi Dunguinha, mais uma vez, marcou o terceiro gol de Lages para delírio do torcedor que ainda comemorava a ampla vantagem, quando Michele descontou para Chapecó.No segundo tempo, Lages voltou a imprimir um ritmo forte e, aos três minutos, Amandinha quase marcou em jogada individual. Diana também apareceu no ataque e acertou uma bomba na trave da goleira Laura.Sem conseguir ameaçar o gol de Bia, Chapecó passou a utilizar a goleira linha Tainara. Mas foi Lages que quase chegou ao quarto gol, com Rubia, mas Laura conseguiu desviar para fora. Aos sete minutos, Chapecó perdeu Nega, expulsa após falta sem bola, e ficou em desvantagem numérica na quadra. Apesar disso, Lages não conseguiu aproveitar os dois minutos com uma jogadora a mais.  Chapecó voltou a utilizar a goleira linha, mas faltando dois minutos, Diana pegou a sobra na frente da área de Lages e chutou para o gol vazio. A bola ainda tocou caprichosamente no poste direito antes de entrar, para festa da torcida. Com câimbras na perna esquerda, Amandinha foi substituída e, enquanto recebia atendimento médico, viu Diana marcar o quinto gol da vitória lageana."Foi um caminho muito longo. A gente sabe que o Jasc foi feito em Lages para a gente chegar na final. Sabemos da nossa responsabilidade e da nossa capacidade. Então, agora vamos comemorar um pouquinho que resta dessa noite, descansar depois e já focar em Itajaí para fazermos um grande jogo", declarou a técnica de Lages, Rafaela Nicoletti.

Texto: Cristiano Rigo Dalcin / Foto: Fom Conradi

SUS-charge-Duke1Situação vergonhosa sim, e para qualquer político que esteja ostentando um poder, estadual ou municipal. Só que, eles são inescrupulosos, prova disso é a falta de credibilidade de qualquer um deles. O povo não confia mais na palavra de um político. Vejam o que uma família está passando por falta de responsabilidade das autoridades que dizem representar a comunidade.  
Uma jovem de 16 anos, MST, quando estava com 10 anos de idade, foi conduzida ao médico, quando foi constatada sua enfermidade: escoliose, cujo tratamento somente uma cirurgia poderia resolver. Isso foi dito pelo médico que descobriu o diagnóstico. Desde então, os pais da adolescente realizam verdadeira via sacra por hospitais e instituições de saúde pública. Fazem sete anos que esperam pela cirurgia da sua filha. 
Denuncia comove a sociedade
No decorrer da semana que está findando a imprensa mostrou o descaso que secretários municipais da Saúde fizeram com essa jovem que, se não realizar o ato cirúrgico, poderá ter outras complicações na sua saúde, inclusive com problemas cardíacos, já que ela está sentindo dificuldades para respirar.
O repórter Daniel Goulart Filho da Rádio Clube de Lages, tomou peito da situação e denunciou a pouca vergonha que vem acontecendo há seis anos, cujas autoridades da saúde pública de Lages nada fizeram para que a menor passasse por uma cirurgia. Se tiver que pagar, de forma particular, o valor da operação é de R$ 115 mil reais, que seria levantada através de uma campanha que teria início na segunda feira, através do Programa de Daniel Goulart Filho da Rádio Clube. Depois das divulgações realizadas, a secretaria municipal da Saúde  de Lages prometeu providenciar a realização da cirurgia ainda este ano. Parece que a situação chegou a conhecimento do prefeito Antônio Ceron, o qual determinou que a secretaria municipal da Saúde providenciasse a cirurgia. O fato é que os exames da menor vencem em 25/12/2017. Se até lá essa cirurgia não se realizar terá que começar tudo de novo. Onde  colocar suas caras ex secretários? O melhor lugar para isso é colocarem num vaso sanitário e puxar a descarga.  Não são dignos nem de serem chamados de cidadãos. São uns selvagens, uma vergonha para a sociedade lageana. Verdadeiros  idiotas que envergonham a querida Lages.